Translate

14 fevereiro, 2016

Há tempos

Reclamas dos quadros pregados nas paredes
do espaço que as estantes tomam lotadas de livros
de literatura e filosofia 
mas que me lembre nunca leras nenhum 
eu bem que recomendei como terapia
é como penetrar em outros mundos
conhecer...
enxergar de outra forma.

O violão precisa ficar escondido
e o sino dos ventos que ganhei de uma amiga
te incomoda em plena janela aberta
com o sol batendo aqui dentro e o vento 
levemente tocando aquele instrumento
é a natureza cantando
porém você não a sente, 
está como a maioria das pessoas 
“preocupadas em nascer e morrer”.

Poesia? Quem precisa de poesia?
Só os perdidos, os bandidos de rimas
os corações partidos cansados de escrever.

Tu não me conheces
mas enches a boca para falar de mim para outros
sem ao menos saber quem eu sou de verdade
como se os meus objetivos seguissem o padrão da sociedade
engana-te, senhora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário