Translate

10 dezembro, 2015

Esvaziando

Leve o que te eleve
a quem te releve
se você se revela.

Leve o que é grande
mesmo parecendo pequeno
seja ele um grão de feijão ou de areia
o que importa é que seja bom sem receio.

Leve o que as costas aguenta
é necessário deixar bagagens pelo caminho
certas coisas que nos atormentam.

À medida que levo eu insisto
resisto,
registra a mente
e nunca fica leve.

Preencho a mochila de pedras
que não me trazem alegria
essas pedras no caminho
não estão no meu trajeto
não fazem parte do meu destino
sou eu quem as coloco ali, “aqui”.

Esses pedregulhos
não me servem de nada
não fazem castelos
só trovoadas.

A verdade é que eu...
não preciso nem de um
e nem do outro
somente respeitar
os limites do  meu corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário