Translate

31 dezembro, 2015

Saquê de morango

Brinquei com você
ainda cedo
mas você
acordou azedo.

Eu querendo doce
e tu bebendo vinagre
nem para ser
um vinho suave.

mas tudo bem
bem que eu tentei
mas preferistes
a cara emburrada.

Eita...
que isso é uma bebida amarga
bem que poderia ser
uma caipirinha gelada.

22 dezembro, 2015

Desacertos

Me completo de imperfeições
eu, ser errante
cheio de lacunas
de falhas constantes
eu, ser inconstante que sou
eu e os meus defeitos
quase que perfeitos
requintes de erros
destroços na alma
eu nem sempre tenho calma
se não for agora
não tem outra hora
bem feito comi cru
um prato feito
que quase todos comem
isso é tão comum
e assim eu me olho
no que posso eu mudo
e de tudo escrevo
no que não posso
fico muda, calo
ou muito falo
mas só com o tempo
reparo
e olhe lá.

21 dezembro, 2015

Queimadura de 4º grau

O incêndio comeu o português
queimou a língua
deixou em chamas o museu
foi na tarde desta segunda
perto da praça da luz
que o fogaréu aconteceu
a tragédia não foi pouca
porque até um bombeiro
morreu.

"Solidariedade natalina"

O natal chegou
pra você que come
panetone todo ano
e enche a pança
de pernil e champanhe
e sorri pra parente
que nem te visita
quando você está doente.

O natal chegou
pra quem diz que tem Cristo
no coração e na mente
e prega o cristianismo
feito capitalismo delinquente
sem considerar que Jesus em tal
simplicidade e sabedoria
jamais agiria feito burguesia.

O natal chegou
pra você que passa o ano inteiro
sem dividir o pão
e nesta data resolve fazer doação
mas passa 364 dias sem estender a mão.

Tia escreve "vida loka"

Na favela a Clarice não reina
então a gente não lê Lispector
não recita Fernando
na quebrada o povo pede rap
protesta, fala de cadeia,
da nova senzala que é de madeira
e escuta a goteira do barraco
depois que acaba o tiroteio.

Na favela o choro
é pelo filho morto na navalha
o cenário é a mãe
que enterra o filho morto na bala
e também se fala do aborto da puta
que vende o seu corpo
por alguns míseros trocados
que lhe tire a fome
ela abre as pernas
pra vestir a família
ela abre as pernas
porque esse é mundo dela
mundo injusto este
que nos trata feito cadela
de rua
diferente de muita gente
que vive no mundo
da cinderela.

Na favela
não é a vela que incendeia
o barrado
não é o cachaceiro
que por acidente
incinera a comunidade
mas é a especulação
imobiliária
que por maldade
e desumanidade
comete atrocidades.

18 dezembro, 2015

"Vou te fazer mulher"

Tu não fazes da mulher, mulher
por levá-la para cama
porque essa não é a função dela
o homem faz da mulher, mulher
quando a respeita de verdade
e sabe que apesar da diferença
entre gêneros
são iguais como seres humanos
e não estipula papéis para ela
não a explora, obriga
ao contrário
ele divide tudo com ela
inclusive o trabalho doméstico
e os cuidados com a prole.

Tu não fazes da mulher, mulher
se a presenteia com uma rosa
para depois golpear-lhe no rosto
ou a ofende com gosto
em palavras e ações
sob forma de punir
por um ego covarde
de "machões".

Tu não fazes da mulher, mulher
por achar que ela não vai revidar
por crer que ela irá se calar, acatar ordens
por acreditar que ela é do sexo frágil
ou um ser incapaz, indefeso, "sem voz"
pois a moça vai além do que você dita
e pode destruir essas suas regras
e falas malditas
inclusive - salvo exceções -
discursos emancipatórios
em ações hipócritas.

Tu não fazes da mulher, mulher
se logo se irrita se ela está acima
ou par a par contigo
economicamente ou
qualquer outra coisa
que venha em sua mente.

Tu não fazes da mulher, mulher
se você se frustra
quando ela desconstrói
esse seu  mundinho
de homem guerreiro
e ela de bela adormecida
ou gata borralheira.

Aliás, tu não fazes da mulher, mulher
até porque você só veio ao mundo
por meio dela.

Vá para o inferno!

15 dezembro, 2015

O Jantar Literário

Pablo,
Bertold pediu desculpa
disse que infelizmente não virá
já Maiakovski falou que talvez
agora o Drummond só mais tarde
e Saramago pediu para que aguarde.

Até o Euclides disse que aqui vai passar
mas afirmou que sem sertões,
desta vez ele escreve em estrofes
sobre o Rio Doce que Samarco
ajudou a “lamaçar".

Galeano também confirmou
há pouco riu comigo ao telefone
e comentou que discutirá  nesta noite
sobre as veias abertas
de nossos versos.
Já seu  Gabriel García Marquez
quer recitar e ainda brincou
que trará sua viola
para junto dela cantar.
- Será?

Pablo,
Dona Carolina sugeriu
um sarau depois do jantar
para falar sobre quarto de despejo
e outras coisas que ela quer protestar
também aproveitou o ensejo
para chamar Clarice
pois nova foto com ela
quer registrar
inclusive Carolina me disse
que a escritora Clarice
novamente vai te entrevistar
e eu que não sou tonta nem nada
vou usar desse momento
para os meus livros
ela autografar.

Nem pude chamar Fernando
devido tamanho liberalismo
embora eu vá te dizer
que como político
ele seria uma merda
mas como poeta é um fascínio.

Ah...esqueci de te avisar
o Sr. Ho Chi Minh
diz que vem para te cumprimentar
e o Seu Vinícius de Moraes
quer te prestigiar
como irmão e companheiro
e cantar maior, cantar menor
dois cantos sob o Cruzeiro
pra falar do homem chileno
e do brasileiro.

Ai...Neruda,
assim o meu coração
não vai aguentar
é muita emoção
vou infartar
em pleno jantar!

12 dezembro, 2015

Irmão

Irmão
é katchup e mostarda
é festa junina da escola
é belisco, chute e abraço
é empinar pipa
fazer rabiola
passar cerol na linha
cortar o vizinho
se enfiar na briga.

Irmão
é bicicleta com rodinhas
carrinho de rolimã
escorregar com tabuas na escada
estourar bexiga de água
tomar banho de chuva
se enterrar na areia da praia.

Irmão
é cortar o cabelo de si
e do outro
é grudar massinha nos
móveis de casa
é dar chiclete para a avó
dizendo que é bala
só para rir da dentadura dela
depois dos berros.

Irmão
é riscar as paredes juntos
- sim, com lápis e giz de cera
riscar a sala e o quarto
brigar, brincar a tarde inteira
gritando "Oh mãe olha ele"
correndo da cinta
ficando de castigo
e repetindo quase tudo
em quase todo o tempo de criança.

Irmão
é escola, lição de casa
lazer, jogar bola
Chaves, Chapolin
Power Rangers
Sessão da tarde
filme de terror
xixi na cama.

Irmão
é apelidar o sogro da irmã
de capitão caverna, profeta
e qualquer outra coisa
que demonstre ciúmes disfarçado
é colocar defeitos no namorado dela
é dedurar para o pai o seu novo paquera.

Irmão
é torcer para o Corinthians
é bolo de aniversário
festa de Ano Novo
pizza sábado a noite
música irritante
gosto cafona.

Irmão
é treta, conflito, xingos
silêncio
depois de um tempo risadas
é almoço de domingo
é café da tarde.

Irmão
é crescer
junto ou separado
e não deixar de ser
é semente no vaso
é flor que desabrocha
cheia dos espinhos.
Eu quero sarauzear
dançar nos versos
brincar com a música
pintar meus textos
distribuir estrofes
criar desenhos
e tantos poemas
que despertem vida
em mim e nos outros.

Esverdeada

Esperanças morrem na gente
enquanto outras nascem
é uma que vai
e outra que cresce ou permanece
é preciso sempre tê-la em algo
não tê-la em nada
é não ter vida
é estar morto.

A esperança
movimenta.

Não é somente um esperar
quem acredita, vibra
e age.

10 dezembro, 2015

Esvaziando

Leve o que te eleve
a quem te releve
se você se revela.

Leve o que é grande
mesmo parecendo pequeno
seja ele um grão de feijão ou de areia
o que importa é que seja bom sem receio.

Leve o que as costas aguenta
é necessário deixar bagagens pelo caminho
certas coisas que nos atormentam.

À medida que levo eu insisto
resisto,
registra a mente
e nunca fica leve.

Preencho a mochila de pedras
que não me trazem alegria
essas pedras no caminho
não estão no meu trajeto
não fazem parte do meu destino
sou eu quem as coloco ali, “aqui”.

Esses pedregulhos
não me servem de nada
não fazem castelos
só trovoadas.

A verdade é que eu...
não preciso nem de um
e nem do outro
somente respeitar
os limites do  meu corpo.

Adeus

Apesar de tantos pesares
de ares pesados de pensares
eu resolvi pesar o que nunca pesei

Pensei...

Peço

Peso e levo o que posso

Peso....

Deixo e não levo o  que está no
poço


e naquele calabouço.