Translate

08 março, 2015

Na agulha

Costure os meus versos desajustados
para que eles cresçam em teus braços
teça os meus poemas desmetrificados
para que eles aqueçam os seus lábios.

Seja a poesia a brilhar
de minhas rimas tão plebeias
todas num descompasso e rudeza
nadam contra a correnteza
falam sobre a natureza
e também o caos do mundo
falam sobre a beleza
e de coisas tão profundas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário