Translate

30 março, 2015

Rapaz eu estou olhando o seu lirismo,
é paz
coisa que me tira do abismo.

27 março, 2015

Poesia é você olhando para mim,
o repouso de pousar os seus olhos nos meus,
que me perco nos braços teus
e os meus versos agora são todos seus.

18 março, 2015

Seu Doutor

Se tu sofres
não é porque te fiz menos
nunca te vi assim
nunca te quis assim.

Se tens sedes,
então bebas, lute
faça o teu açude
mas não me açoite
nem dia e nem de noite.

Lhe peço, mas se insistires
engulo o choro e vou-me embora.
Fico antes sem ti por amor a mim
do que contigo e um chicote a estralar.

15 março, 2015

Sobre o luto

Morre pelo desgaste,
através do medo e da recriminação.

Morre por todos os erros
por todos os dedos na cara
e pela constante irritabilidade em ação.

Eu não tenho garantias
não sei se posso evitar erros
quando nem sei bem dos meus acertos.

Não acho que tudo se resolva no oito ou oitenta
e nem tudo na vida é uma grande audiência
em que falamos de partes, de provas e de sentenças.

Justiça a qualquer custo é uma fala que cabe ao inimigo
e não ao amigo que mesmo cheio de defeitos ainda assim permanece ao lado
tentando entre uma falha e outra mudar. 

Isso não é demagogia, isso é sentimento, e nem todo mundo consegue entender.


 (se a poesia fala)


08 março, 2015

Na agulha

Costure os meus versos desajustados
para que eles cresçam em teus braços
teça os meus poemas desmetrificados
para que eles aqueçam os seus lábios.

Seja a poesia a brilhar
de minhas rimas tão plebeias
todas num descompasso e rudeza
nadam contra a correnteza
falam sobre a natureza
e também o caos do mundo
falam sobre a beleza
e de coisas tão profundas.