Translate

12 julho, 2014

POSSO ENTRAR?

As ruas ficam mais bonitas quando quero conhecê-las
e as pessoas ficam mais coloridas se  resolvo percebê-las. 

O mundo que dança lá
dança aqui
pra ver a poesia acontecer 
e anoitecer com você.
(comigo)

Os passos não precisam ser rápidos 
por mim eu pararia naquele instante sagrado de vida 
que alimenta a minha alma 
que às vezes se encontra vazia. 

Mas o estranho disse prosa 
o outro promessa 
e eu confesso que adorei 
o compromisso sem pressa.

É preciso sair para chorar
mas também é preciso sair 
para ver a graça
singela graça que toca 
e bate à porta. 

Na calçada a avenida não me desperta 
vejo sim  alegria nos bares
nos pedestres 
e nas esculturas de outras épocas
em gente que canta na esquina e comove o peito
na simpatia do desabrigado que vive sem rumo.

Eu quero é mais sentir o vento contra mim
e as folhas que caem nos acostamentos 
e gente que chega com um sorriso aberto
pois assim terno fica o meu pensamento 
que não cede espaço para o sofrimento.

Cura não é a rua 
mas os olhos que a olham quando não está nua. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário