Translate

28 julho, 2014

Eu sei... Manuel Bandeira : " O Bicho"

Fiquei esquecido (ficamos).

Pior que rato, pomba e barata,
eu sou o bicho do pátio,
pois que o rato e a barata assustam,
contudo eu, nem me notam
como o lixo- mastigo o resto,
fico aqui na calçada deserta.

A minha carne já não tem carne
para me aquecer o corpo,
o meu pelo eriçado pede socorro
na poça fica o meu rosto.
É fria a cidade da garoa
cidade que não me acolhe
eu somente ecoo e encolho.

Apanho porque tenho fome
todo dia o meu estômago leva um soco
a fome afunda, aperta e sangra.

Apanho porque tenho frio
a minha pele é suja e descoberta
o papelão inutilmente imita uma casa
me sinto um lixo jogado no nada.

Arranjo um canto perto da ponte
vejo uma fogueira
mas mesmo assim o meu corpo
fica congelado a noite inteira.

Abro a sacola e sobe o cheiro de comida podre
enfio goela abaixo pra segurar o meu estômago pobre.

- Será que sou um ser humano?
Eu falo, eu grito, eu chamo
eu tenho pernas e braços,
eu ando,
no entanto ninguém me enxerga
ninguém me toca
ninguém me ouve.

- O que eu fiz pra ser desprezado assim?
- Já estou morto?
- Eu sou um homem?

Não bastasse todo o descaso
ainda preciso lembrar de que não sou nada,
talvez nem bicho que tenha o coração batendo,
me fazem invisível e me deixam sentindo tudo,
neste frio a dor está ardendo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário