Translate

20 fevereiro, 2014

Codicilo

Dou à luz
aos versos soltos e baratos
poucos talvez bonitos.

Eles ficam esquecidos
por entre os meus cadernos
nos blocos de notas
arquivos do Word
e às vezes rabiscados
dentro de algum livro qualquer.

-Mas isto
ninguém quer
não é?

Não vou deixar bens imóveis
e nem móveis
porque sei que depois do meu atestado de óbito
me tratarão como partilhas econômicas.

- Eu sei!

Como sei também
que não sou isto
e que a vida não me resume
e não
se dissolve nisto.

Vejo bem pela minha avó já falecida
brigas por causa dela ainda existem-
aliás pelas coisas dela;

discussões de quem fica como o quê
se com a casa
se com a conta bancária
se com o carro
se com os pertences de grande valor monetário

mas

os cadernos de receita ninguém quis
nem se quer as fotografias (pode?)
suas agendas repletas de segredos
de uma anciã inocente
e se eu deixasse
simplesmente agora estariam em putrefação
cheirando nada
morando no lixo
sendo esquecidos

porém

suas joias foram disputadas
pois eram de ouro e  prata
entretanto bijuterias sem grife
não foram assediadas.

No meu testamento
deixarei uma estante de livros
das mais variadas literaturas
e se quiserem
poderão doar para quem a queira.

Deixarei pensamentos simples
e outros complicados.
Vai ficar um punhado de textos incompletos e
mal escritos
mas
também terão alguns artigos
que talvez
quem sabe um dia
sejam bem reconhecidos.

Vou deixar umas tintas
com pincéis de longas datas
e sem marca
que registraram nas telas
desenhos estranhos
e outros
com paisagens rasuradas.

Também ficarão
velhos instrumentos musicais e
de baixo valor econômico

"e com certeza"

não irá faltar
uma imensidão de poesias.

Mas isto.
Bem, isto quase ninguém quer,
não é?!

- Eu sei!

2 comentários:

  1. Opá! Opá!

    Tudo que for teu disputarei a tapas, caso se faça necessário!

    -Mas isto
    ninguém quer
    não é?

    Ninguém quer (risos*)? Eu QUERO! Aliás os quadros também! Inclua meu nome no testamento!
    Aliás quero tudo!
    No entanto ao final quem conhecerá a verdadeira essência do velado se não aquele que o velou por toda e (eterna) vida, não é minha pequena?
    Belas palavras!

    ResponderExcluir
  2. Okk...vou te deixar todos os livros do cursinho e todos do Rubem Alves, só e mais nada!rsrs ^^'

    ResponderExcluir