Translate

28 janeiro, 2014

,sim!

Se me tentas
então me deite no teu colo
que um dia
quem sabe
eu te conto
as coisas que ando escrevendo pra ti

Como aquela página
arquitetada com versos feitos de melódia
escrita por sorrisos bobos
de quem já é velho mas se senti novo
de quem já experimentou mas se senti ingênuo
de quem já amou mas se senti outro

Pareço criança
Porque talvez ainda seja
Pareço adulto
Porque um pouco já amadureci
Pareço velho
Quando perco a esperança
Pareço jovem
Quando estou perto de ti

Eu sou assim, paixão meio sem fim.

27 janeiro, 2014

Pacífico


Tem tinta por todos os lados e eu já não sei o que acontece aqui, o se que espalha em mim,o que pinta em mim, é uma surpresa tão agradável mesmo sem saber definir, só sei que preenche tantas coisas e cores escuras que simplesmente estou deixando preencher sem fugir. O tempo às vezes demora, às vezes parece rival, não é sempre que percebemos que não é bem assim.

São tantos eventos que acontecem ao mesmo tempo, alguns avessos e outros perfeitos, eu não sei bem explicar o curso das águas, certamente, não cabe a mim e nem a ele decifrar, é um mistério, nos deixamos levar, lavar, nos deixamos ser e estar.

É bom respirar e sentir que nada mais dói quando o ar retorna, que o pulmão não está mais sujo e que o coração bombeia novidades para todas as partes do corpo. É bom poder se encontrar em outros traços, abraços, em novas histórias, quão grandioso é poder escrever tudo o que sinto agora, mesmo sem saber definir exatamente este sentir. Só sei que navego sem pressa. Mergulhamos lentamente na profundeza deste oceano.



25 janeiro, 2014

Fernanda Teles

Não tem jeito não
E sou assim
Não vou mudar
E nem desistir de mim

Não tem jeito não
Pare, não insistas
Não me peças para que eu esqueças
Dos meus ideais, dos meus obstáculos

E se eu fracassar
E se de repente for assim até o fim
Não tem problema, não tem não
Já valeu a pena viver
Porque já valeu a pena lutar
E não se acomodar.