Translate

04 fevereiro, 2013

Caminhos

A vida é repleta de mistérios
Com os seus sabores
Nem sempre decifráveis 

Que comporta outras vidas 
E abre as portas  para novas vindas
E convida depois das idas
Para  ver o Sol do nosso meio dia 

Eu percebo que a vida é uma partida
Feita de instantes por idas e vindas



E a etapa de hoje que fala comigo 

E ainda narra contigo 


Deixa histórias e cria oportunidades
Que até então nós desconhecíamos .




PP


Ela ficou com uma camisa apertada por cinco anos  , encolhia a barriga , prendia o ar . Fazia tudo para que ficasse perfeito ,   aliás – para que parecesse perfeito . Todos que viam Clara com aquela blusa azul , achavam que ficava formidável para a moça , porém , mal sabiam eles dos sacrifícios que a garota fazia .

Chegou a fazer regime , mas mesmo assim não adiantou , também procurou por outra camisa igual , contudo, já não existia uma apropriada para o seu tamanho , o problema maior é que Clara ao olhar-se no espelho não se sentia bela com a tal vestimenta , entretanto , para ela era necessário a aprovação dos  outros . Uma espécie de autoafirmação que não afirmava o que ela pensava a respeito de si mesma .

- Que pena !

03 fevereiro, 2013

O TAMANHO DA SUA FELICIDADE


- Em que local ela se esconde?


- De que forma ela se mostra ?

Tenho que concordar com o Bauman – é verdade : “ o aumento do PNB não é sinônimo de uma vida feliz “ .


- E não é mesmo !


- Por que consumimos?  É claro que é preciso alimentar-se, vestir-se, calçar-se . E o que mais é preciso? Por que é necessário ter um carro zero? E se eu optar em não ter automóvel algum? Por que eu preciso de silicone quando estou satisfeita com os meus seios? Por que eu preciso pesar 50 kg quando gosto dos meus 60?


Um, dois, três, ..., quinze pares  de sapatos a mais , um, dois, ..., quatro carros novos na garagem, e mais o lançamento do último celular no mercado. Será que é possível chamar isto de alegria? 

Pelo que observo, na maioria das vezes, tenta-se frustradamente comprar o que não se pode, logo, o que resulta é um enganação do que acredita ser, ter, no entanto, não ter e nem ser.

Por que comprar compulsoriamente? O que de fato está sendo substituído? Aliás o que se tenta substituir? 

Engraçado e estranho porque já foram feitas várias pesquisas e os países mais ricos do mundo são também os mais infelizes. Não estou dizendo com isto que os pobres sejam felizes, pois não acredito que miséria e pobreza sejam algum bem estar, mas isto significa que a verdadeira felicidade vai muito mais além da classe social a qual você pertence ou dos bens materiais que você têm.

Recordei de alguns passeios que às vezes eu fazia na zona Oeste de São Paulo, próximo de Pirituba. Neste lugar existem vários condomínios fechados  e tantos outros que não são fechados, mas mesmo assim são elitizados, e lembro-me muito bem de um belo parque , a grama limpinha e um lindo rio, as casas - melhor, as mansões - de cores formidáveis e arquiteturas fantásticas estavam mortas, quase que enterradas, não possuíam vida, com exceção das cores , contudo, o que são das cores sem as pessoas? sem as famílias?
Naquele lugar encantador não tinha ninguém, a não ser  empregados domésticos que não utilizavam as piscinas dos seus patrões e muito menos dirigiam as suas Mercedes. Não tinha um latido de um cachorro, não existia o sorriso e as gargalhadas de pelo menos uma criança num domingo à tarde. Nunca vi uma pessoa daquele local sentada na grama ou observando a bela paisagem e o rio a passar, muito menos alguém aparecer na janela da própria casa, porque todas eram fechadas, aquilo parecia um cemitério de mansões, ao mesmo tempo bonito e assustador.
Logo fiquei a questionar por que viver em uma lugar assim? Por que construir um castelo se ao menos irei residir nele? Se é que preciso de um castelo para a minha felicidade, ainda que fosse, então, porque estas pessoas nunca demonstraram realmente amar suas escolhas, mas em contra partida pronunciam com a boca cheia aquilo que possuem materialmente, como se isto fosse um enorme êxito de alegria ou felicidade(?).

A verdade é que a “compra destas ações”, posturas e padrões são descartáveis, caros e ao mesmo tempo baratos demais. Eu posso ter um carro, ter uma casa ainda que não seja uma mansão, ser economicamente bem sucedida , ser a mulher mais bonita e desejada da festa e isto não significar o sorriso estampado na minha alma , porque na verdade nada disto é felicidade, é uma ilusão em que as pessoas preferem não se dar conta e quando começam a perceber retomam o mesmo movimento de consumir para suprir a falta do que ser quer, e “sempre” aquilo que se quer mais , não tem preço .

E se de repente neste jeito distorcido no qual vivemos for preciso até mesmo pagar por um abraço , prefiro à morte .


DONA MARIA


Mas acontece que um dia tudo muda sem sentido 
E na esquina da tua casa eu encontro outro abrigo . 

Um inglês me chamou pra cantar e eu aceitei 
Tua mãe me ligou de manhã pra brigar e eu sai 
Agora danço na rua 
Sinto a brisa que me leva e balança 
Chega de lamentar o que não dava certo 
Quero mais é que o raio parta aqui perto 
Pra partir em quatro o que estava em dois 
Pois que ando na pressa de ver outro ares 
A distancia é a amiga que eu não percebi
O amor já vai tarde 
E eu quero que ele suma 
De hoje em diante eu olho é pra mim .

Mas acontece que um dia tudo muda sem sentido 
E na esquina da tua casa eu encontro outro abrigo .

RECEITA PARA O AMOR


100 xícaras de conversa
5 pitadas de ironia de sal a gosto
20  tabletes de paciência
1 lata de fermento
60 colheres de sobremesa de carinho
500 gramas de briga
½ copo inglês de ciúmes
3 ovos de indiferença
400 ml de óleo de massagem ou corporal
120 beijinhos
1 litro de compreensão
35 passeios de mãos dadas
10 tipos de oposições
15 taças de afinidades


MODO DE PREPARO :

De início será utilizado apenas 1 tablete de paciência que misturado a massa parecerá não existir, mais ½ lata de fermento para agilizar o processo de empolgação a paixão, 30 xícaras de conversa, 2 ovos de indiferença, 50 beijinhos, 20 passeios de mãos dadas, 100 gramas de briga, 25 colheres de sobremesa de carinho, 150 ml de óleo de massagem e 100 ml de compreensão. Bata todos estes ingredientes juntos no liquidificador em velocidade máxima por tempo indeterminado, assim que perceber a homogeneidade da massa, deverá transferi-la para a batedeira e adicionar lentamente os demais ingredientes numa velocidade baixa, devo informar que ¼ de cada tablete de paciência mais 1 colher de fermento, terá que ser colocada a cada estação do ano para dar consistência ao amor. Depois que todos os produtos estiverem misturados e a massa encontrar-se no ponto exato, deverá ser transferida para uma assadeira grande, cuidado com o tamanho da forma, deve conter espaço suficiente para a massa conseguir crescer sem transbordar. A temperatura não poderá ser constante, será preciso alternar entre fogo baixo, médio e alto, esta é uma maneira de não deixar a massa crua por dentro e tão pouco queimada por fora .


Ao  retirar a assadeira do forno, não retire o amor e nem o coma depressa para ele não desmanchar!

Divindade



A luz presente não aprisiona

Transforma o passo

Envolve

Pede calmamente um abraço

E conduz os meus braços

A dança dos raios solares

Mostra-me a entrada para outra vida


O Uni-verso .