Translate

27 outubro, 2012

AU-TO-BI-O-GRA-FI-A


Escrever  é uma autobiografia interpretativa . Ao criar personagens quantos são eles parte de nós ou parte de outros que se fazem em nós ? Inevitável não revelar-se ainda que modestamente  , dar vida ao imaginário e fazer sentir o que está presente em mente . Recordei  de algumas coisas que encontrei sobre Fernando Pessoa , como o fato  dos amigos imaginários que criou quando criança , brincou com todos eles  e a medida que amadurecia , cresciam também  seus companheiros invisíveis  que tão bem escreviam como ele , de maneiras opostas e surpreendentes .
-  Quem leu Dom Casmurro?
-  Capitu realmente traiu o Bentinho  com Escobar?
- Ezequiel era filho de Bentinho ou Escobar ?
O próprio nome da obra remete a teimosia , mas , o Sr. Machado quis por bem , por mal , por algum motivo não narrar o final , isto ficou para o leitor . E você o que acha? Foi adultério ou Bentinho era paranoico ?
Machado de Assis e José de Alencar eram grandes amigos  , porém ,  Machado tinha uma caso com a esposa do Alencar . Sim! –  Ela engravidou !
- O nome do menino ?
-  Ezequiel?!
-  Não!
-  Mário de Alencar !
-  Mentira?
-  Procurem a foto dos três e tirem suas próprias conclusões . Depois do acontecido obviamente a amizade chegou ao término  .
Em quantas outras obras destes mesmos autores  ou de outrem conseguimos identificar verdadeiras identidades ? Clarice e Macabéa são muito próximas .
Portanto qual é o tamanho da “partícula”(se assim posso escrever) que deixamos em nossos escritos  ao ponto de nos caracterizar e revelar muito mais do que um simples RG , CPF e comprovante de residência ?

4 comentários:

  1. O que mais gostei de toda essa sinceridade literária é que fala muito do que estou tratando agora. um alter ego quem sabe. ou um heterônimo?
    enfim, acho que interpretações são pessoais demais pra que eu me intrometa =p

    Hey postei a segunda parte de um texto que tu comentou estes dias, pode voltar la e comentar?
    diademegalomania.blogspot.com

    agradecido, Clive B

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De repente pseudônimos , mas confesso que heterônimos são mais divertidos !

      Como aquele autor que escreve textos de autoajuda mais para contos de fada e depois com uma personalidade totalmente diferente , porém , sendo a "mesma pessoa"(será?)escreve algo totalmente deprimente , ou verdades das quais as pessoas não estão acostumadas a lerem e sentirem dentro delas mesmas .

      "Hey , depois eu passo por lá"!

      Excluir
  2. Bons levantamentos, boas perguntas..rsrs

    Escrever pode ser conhecer-se mais
    E tomar conta deste conhecimento apenas ao término da frase

    Todos nossos personagens são como filhos:
    Criamo-nos;
    E involuntariamente doamos nossa genética a eles

    O personagem é o nosso espelho ou uma parte recém-descoberta de nós?

    Gostei do Texto!
    Muito bom...

    ResponderExcluir
  3. Ou voluntariamente ? Acho que os dois , de repente não nos damos conta!

    Acredito que o personagem é o sentir que grita dentro do peito do autor para sair , talvez porque o autor precise sair!

    Mudar , modificar , descobrir que se conhece mais sobre você mesmo e ao mesmo tempo descobrir que não se sabe nada "sobre você mesmo" . Que confusão eu fiz agora ! Enfim , ... rs

    ResponderExcluir