Translate

30 agosto, 2012

Iscas e riscos



Quanto tempo sobrevive um peixe fora d’água ?
Sobrevive ao que?
Da areia eu vejo tantos peixes sem saber . Seguem correnteza , seguem sem entender .
Não fugi dos predadores , aliás são mais perigosos agora . Mas eu olho essa maré alta , maré baixa e vocês nadam para quê? Para quem?
Quantas vezes somos refeições por não duvidar do mesmo destino?
Labirinto de redes que enganam e depois devoram .
Iscas no anzol , riscos para nós .
Daqui eu enxergo como fazem direitinho ,
Tubarão por todo caminho.
As pessoas ficam a olhar para mim como um bicho estranho a sacudir , e esquecem elas de que depois irão me consumir .

16 comentários:

  1. Devemos então nos atentar às iscas.
    O que nos atrai é perigoso? Espero que não...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez não dependa da isca , mas da pretensão !

      Excluir
  2. Era uma vez um senhor solteirão que morava num hotel. Coitado, né?, era sozinho. O prazer era quando chegava o fim de semana. Sábado lá ia ele montado na sua bicicleta para a beira de um riacho pescar. E, não é que numa dessas pescaria ele pescou um peixinho totalmente diferente do normal, era peixe que tinha cor linda, linda, de tons dourados, azuis, amarelos de matizes jamais vistas pelos seus olhos. Então, ele com o maior cuidado do mundo, pegou o peixinho, enrolou num lencinho que trazia consigo, com o maior cuidado do mundo colocou de modo bem acomodado num bolsos do seu velho paletó, e se mandou para o hotel. Chegando no hotel, mostrou o seu peixinho para todos os hóspedes do hotel, e com um orgulho que fazia seus olhos brilharem de tanta emoção. Durante a noite, forrou a gaveta do seu criado mudo com um pedaço de um cobertor que cortou com o maior carinho e precisão para que o seu lindo e tão amado peixinho pudesse se aconchegar maciamente e dormir com todo o conforto possível. No outro dia, lá foi o nosso herói para trabalho, levando o seu peixinho, claro, para mostrar para os seus colegas de trabalho, nossa, foi com a maior emoção e alegria que mostrava o seu peixinho das cores mais bonitas do mundo para todo mundo do trabalho. E, foi assim durante a semana toda, fizeram até fila no hotel para conhecer o peixinho do nosso herói. Chega mais um final de semana, e lá vai o nosso herói montado na sua bike levando o peixinho, agora mais para passear do que para pescar. Chegando no riacho, pôs-se a pensar algo que começou a mexer e a doer na sua consciência... "ele deve estar com saudade do papai e da mamãe peixe dele, saudade de nadar com seus priminhos, até com os seus tios chatos, nossa, meu Deus, não é justo eu privá-lo de tantas coisas..." E foi aí que ele num gesto de desespero, pegou o peixinho, virou o roto para o lado contrario para onde iria arremessá-lo para que ele mesmo não visse o seu peixinho tão querido voltar para o seu habitat natural e ficar assim longe dele, mas algo estranho ocorreu no exato momento em que lançou o peixinho nas águas do riacho, pois um barulho fora do normal e formou-se um redemoinho no local em que o peixinho fora lançado, e aí o nosso herói foi para perto observar, e quando olhou bem no fundo do redemoinho notou que, puxa vida, Fernanda, o peixinho MORREU AFOGADO. ehehehehe. Olha, isso uma estória que tentei traduzir feita pelo maior poeta brasileiro, na minha opinião, o gaúcho Mário Quintana. Tem a do fantasma também que gostava muito de ser fantasma, tinha as suas vantagens, claro, ele podia ver mulher nua tomar banho, escutar as estórias mais doidas do mundo sem que ninguém pudesse vê-lo. Bom demais, vc não acha, Fernanda, você saber o que a Xuxa disse para o Xuxo sem que ela visse nada? Mas, tinha um problema. O nosso amigo fantasma sofria terrivelmente quando via alguém fumar, porque evidentemente antes dele se tornar um fantasma ele havia sido um fumante inveterado, fumara desbragadamente e tal, pois só podia ser esse o motivo que o fazia ficar totalmente fora de si. Até que um dia, e num é que o fantasma resolveu o problema dele de uma vez por todas... como? Simples, fantasma não é gás?, ele botou fogo nele E O FUMOU TODINHO. eheheheheheh. Bom, agora vamos ao que você quis saber dos peixes... uma analogia com a vida do peixe peixe e do homem peixe, ambos iremos ser devorados, ele tem os predadores, nós além de termos uma cambada imensa de representantes do povo ainda somos cruéis com a gente, não nos entendemos, dificilmente sabemos cuidar d`agente mesmo, os problemas existenciais são grandes, é preciso que a gente seja um peixe muito esperto para não ser atraídos pela isca ou pela rede. Bom, acho que é só. Um grande abraço para você. Tudibão!!!

    ResponderExcluir
  3. Água, sempre a água. Um dia desses, eram os pingos dos chuveiros, hoje são peixes da água... gosta você de inquirir e querer desvendar os mistérios aquáticos. Acho que você é uma poeta sereia. Abraços, Fernanda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada José!

      Água? Dos quatro elementos ficaria com ela , acho que pertenço a este!

      "poeta sereia"...engraçada metáfora , honestamente não estou muito legal , mas você me deixou algumas risadas gostosas agora , e ao mesmo tempo uma reflexão com o conto de Mário Quintana , que por sinal gosto muito .

      Abraços José! ^^"

      Excluir
  4. Consumir é fato, o segredo é o tempero...rsrs

    Somos iscas vivas!

    Muito bom Fernanda!

    ResponderExcluir
  5. Saudade Nanda...
    Escrever é BOM... E também me da saudade.
    Água nosso fator em comum, solvente universal e o peixe esta em extinção, risos*. Sorte dos caranguejos e escorpiões que tem a terra para se abrigar, pois os peixes só querem um lar. Nadam rumo a corrente não que desejem ser diferentes apenas quer se abrigar às vezes nas encostas do mar.
    Adorei seu texto e reflexão, li alguns e matei a sede das palavras. Seu desenvolvimento me alegra.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janyyyyyyyy que saudades!

      Volte mais vezes , aliás , retorne com o seu blog "pelamordediosanto"!! rs


      ^^"

      Excluir
  6. Quanto tempo ainda vamos ficar sem os escritos? Uai, tamos ai esperando e e-xi-gin-do!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevo praticamente todos os dias , mas nem sempre tenho vontade de postá-los . Obrigada José , pode deixar que aparecerei ou então envios por e-mail ! ^^"

      Excluir
  7. Nanda, montei um novo blog há alguns dias. Agora é De olho no vitral: http://deolhonovitral.blogspot.com.br/ .

    Risos* "peloamordediosanto" eita !
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode deixar que irei visitá-la , e ao ler o seu outro comentário : - Pô Jane , isto não é blog de horoscopo nãoo! rsrs...brincadeira|! Saudades * Quer dar outra caminhada pela madrugada ? Filosofar um pouco ? Rir um pouco ? até mais ^^"

      Excluir
  8. Gostei, Fernanda! Somo todos iscas... mas acreditam que também sejamos predadores... a certos momentos!

    ResponderExcluir
  9. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  10. Gostei, e sou membro já.
    Mas está parado no momento não é...

    ResponderExcluir