Translate

07 junho, 2012

V E N T U R A

 
A alegria enriquece os dedos da vida 
Trás as cores das horas contidas


São idades que os risos despertam 
Dos instantes a passarem rápidos 
Os melhores que sempre escapam 

A memória a retroagir 
Para viver o que já foi vivido 


Felicidade é um espaço dentro do tempo
Geralmente da pequena coisa o melhor momento.

3 comentários:

  1. Olá Nanda, boa tarde!
    Saudades escritora!

    No momento em que escrevia o poema “Uma pequena Sinfonia”, vislumbrei algumas cenas, momentos e coisas que aprecio e fiz questão de apresentar, levar e até oferecer como presente a uma amiga (risos). O sino fez com que eu recordasse de você e de como desejei verdadeiramente que este objeto lhe proporcionasse a mesma sensação que causa a mim. E de como o vento fenômeno natural que adoro me alegra ainda mais, só em fazer música.
    Ah! Sabes disso, e de como o Centro Cultura nos conduz a um mundo só nosso, de como lá muitas coisas aconteceram e ainda acontecerá. Afinal acredito que foi onde a amizade surgiu de verdade onde falamos coisas que ninguém mais sabe, mas, no entanto nos permitimos compartilhar. Local, onde milhares de livros e prateleiras causam a nós fascínio e paralisava alguns minutos de estudos incansáveis. As histórias que ouvimos e das canções e sons que escutamos, lembra-se do dia em que ouviu ‘Dabke pela primeira vez? Aquele som árabe durante os estudos? Ai sua amiga bestificada aqui disse: _ É ‘Dabke! Não acredito! E você sem saber o que diabos falava não entendeu nada? Foi então que expliquei sobre a música e ficamos a ESCUTAR por alguns bons minutos! Foi divino! Fiquei feliz em compartilhar aquele momento contigo! E que até hoje vive.
    Bem, após tanto tempo de amizade um dia contei que havia feito canto por alguns anos (penso que foi exatamente no dia do Dabke), e que minha vontade era de ter prosseguido em um curso especifico na área erudita e o que ocorreu depois você já sabe, o piano e o violino são paixões que guardo no meu sótão, juntamente com o canto, mas, não estão perdidas estão sendo cuidadas com todo zelo, pois um dia eu terei tempo para elas, assim como para os escritos e outros dons (risos).
    Poxa! É claro que recordo! “O Barbazul – Rubem Alves”!
    Eita, Rubem é nosso amigo e nem sabe! Campinas, quanta saudade!
    Adorei o novo poema! Como é gracioso.
    “A alegria enriquece os dedos da vida
    (...)
    Felicidade é um espaço dentro do tempo
    Geralmente da pequena coisa o melhor momento”.
    Os momentos que acabei de falar não é escritora?
    Ah! Olhe só, o nosso amigo Centro Cultural está comemorando 30 anos! Um broto, como diria dona Fátima. Lindo rapaz! Desta forma, agora as terças-feiras e aos domingos há musicais eruditos! Incrível não é? Pois então, que tal eu a convidar para assistirmos no domingo dia 17/06/2012 uma apresentação o repertório serão nada mais, nada a menos que as Obras de Bach, Telemann, Pixinguinha e Villa-Lobos, espero pelo seu sim!

    Beijo e Abraço Journey.
    (Carta a uma amiga. Ficou imenso o comentário, adivinha com quem aprendi?).

    ResponderExcluir
  2. Que texto! Surpresa agora!
    Aquele lugar tem muitas histórias mesmo.

    Ideia interessante :)

    Tenho muitas coisas para estudar mesmo. Vamos visitar os lunáticos , hahaha!!

    Obrigada ^^'

    ResponderExcluir