Translate

21 fevereiro, 2012

OUTRO LUGAR

 

Depois de minutos a olhar o mar , este parece fazer passeios , as ondas empurram a mente abaixo sem freios.
Quando eu vejo a onda formar-se a impressão é a criação de pensamentos dentro de minha cabeça , e depois ao quebrarem-se ficam as passagens as quais partiram .
 - Controversas?
 - Talvez!

Partir e ficar , antagônicos , no entanto possuem elos.
A areia também participa com transformação , foge do local , modifica-o , já não estou aqui .
Tudo é calmo , silencioso , final de tarde , poucos querem-na .
Relaxar de músculos , meu pescoço tende a cair , mas , seguro-o .
Como poder incrivelmente participar de tanta beleza sem ficar aqui?

Outros - Sem - "CARNAVAL"


Carnaval ,
De graças e desgraças ,
Uns ficam outros vão .
Muitos choram enquanto outros pulam .
Da expectativa à vontade de divertir-se ,
Ao jamais pensar em voltar para a casa sem alguém.

Carnaval ,
O samba que fez o coração dele ,
Ao dela sem emoção.
O nu e o coberto juntos ,
Sem dar as mãos.
Uma transa qualquer ,
Que gerou outra vida
Sem saber o por quê.

Carnaval ,
Insistir em não pensar nos atos ,
As latas de cervejas e mais bebidas ,
O descontrole no volante ,
Quantas mortes sem saída.

Carnaval ,
Daquela pequena menina que pela primeira vez pisou na areia da praia ,
Construiu um castelo,
E partiu por irresponsabilidade de outros.

Carnaval ,
Que és belo ,
É feriado
Lembrado e chorado.

"I D I O T AR "

Exercícios:

1) Conjugue o Verbo Adjetivo Idiotar no Presente:

Eu idioto
Tu idiotas
Ele idiota
Nós idiotamos
Vós idiotais
Eles idiotam

2) Agora conjugue o mesmo Verbo Adjetivo no Futuro do Presente:

Jane - Journey


Batalha e tropeça
Quebra-cabeça sem peça
Esconde e mostra
Joga e não quer
Revela e faz
Espera o abraço do conhecido
Que fez desconhecer.
Ela é pura química ,
Não somente "camiseta" como profissão.
As vezes orgulhosa , perversa ou teimosa como eu ,
Contudo , tem coração bom , pois sei!!

 - Pensa que não vejo , ao fazer-se não escutar?
Que pergunta por que e como , quando já sabe a resposta caso eu venha a questionar.
 -E depois diz não querer jogar?

Eu conto uma história ,
Transforma-se em estória ,
E começamos a filosofar.
Vira uma ideia
Modifica a ideia
Logo colocamos no papel ,
Tão somente para fazer lembrar .

Ela sabe de meus anseios ,
Assim como sei os dela.
Guardei-os , não é para contar ,
Vamos esperar o momento para festejar .
Lembrei de Carpinejar.

Canalha!!

Orlei , orlei , orlei ...

Pagaria para voltar a este dia!

^^''

17 fevereiro, 2012

Acorde Es dado

 















AcordeS , acordeS , acordeS


Pertencentes a estas cifras indecifráveis.
Acorde para os acordes
O som que vibra 
É a manifestação do que procuro entender.
Eu toco o Lá menor com sétima,
E não chego a nenhuma conclusão.
Peço ajuda ao Fá e Sol sustenidos , 
E os mesmos desconsolam minhas mãos .
A pestana uma peste , 
Nem sempre que sair .
Na tablatura perco-me , 
Faz-me reduzir.
Grito ao Ré menor , 
O som parece afinado , 
Mas , se chamo o Si Bemol,
Torna-se ausente.
Escuto , vejo e sinto ,
Porém , 
Não consigo nada.



16 fevereiro, 2012

Interrogação do Ser


  Quantos cacos nesta bagagem?
  São estes os mesmos que fizeram crescer?
  Se penso em retornar , logo desisto ao saber que isto não é oportuno.
  Deixo as horas enganar-me. 
  Não tenho como recuar. 
  Para algumas coisas não existem chances , existe o fim.
  Talvez o fim seja um meio de progresso,
  Uma forma de experimentar algo novo
  E descartar o que criou cacos em nossa alma.
  Devo esperar um sorriso sincero
  Uma amizade concreta
  Chega de hipocrisias. 
  Por quê manter máscaras se não preciso delas?
  Como disse Cazuza:
" Tô cansado de tanta babaquice, tanta caretice , dessa eterna falta do que falar"
  Viver deveria ser tão simples , e é extremamente complexo , 
construímos eternas barreiras , distâncias , matamos o que existe
de bom - a vida .
  Somos mesmo seres humanos?
  O que é ser um ser humano , o ser humano?
  Tanto faz , "um ou o" , o que é o HUMANO?
 -Um mostro que procura hipocritamente perfeição?
  A que ponto chegamos , não entendo a nossa evolução ,contrastante,
os sentimentos não modificam , aliás eles estão programados, farsantes
do egoísmo , ignorância , ganância.
  E ainda existe quem diga que o mundo acabará em fogo ,inundação , um 
meteoro quem sabe , e eu também acredito nisto , aliás eu vejo isto , em
meio a metáforas.
  Não sei se é o planeta que deteriora-se ou se somos nós?
- Possivelmente os dois , somos a consequência de nossas ações .


  " vida louca vida , vida breve , já que eu não posso te levar , 
 quero que você me leve"
  

13 fevereiro, 2012

CANÇÃO DO EXÍLIO ÀS AVESSAS


Minha terra tem guerras,
Onde reina a destruição;
Os homens que aqui morreram ,
Não morreram como lá.

Nosso céu mais poluído,
Nossas flores esmagadas,
Nossos bosques incendiados,
Nossa vida sem amores.   

Em cismar , sozinho , à noite,
Mais tristeza eu encontro lá;
Minha terra tem guerras,
Onde reina a destruição.

Minha terra com poucas virtudes,
Que tais não encontro mais;
Em cismar – sozinho , à noite -
Mais tristeza encontro lá;
Minha terra tem guerras,
Onde reina a destruição.

Não permita Deus que eu veja,
Mais desamor caso eu volte para lá  ; 
Que eu encontre mais afeto
Como eu encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as guerras,
Onde não exista a destruição.






12 fevereiro, 2012

MPB

 

A Música Popular Brasileira atual é contida de muita pouca informação 
É um vasto vocabulário que não encontra-se no dicionário
A nossa cultura está no som , no toque , na letra .

-E o que somos agora?

-O som que perdeu-se entre as batidas do corpo nu e cérebro cru da sociedade.

O toque - quanto mais rápido , das partes genitais daquela mulher que distorcem o prazer exibido em tv , rádios e redes sociais da internet.
Você canta que é cachorra.
É safada.
Diz que faz tudo
Mas , ao fundo não sabes nada .

Que dó aos que imitam e não compreendem,

V a z  i oo oo o oo oo o oo oo o oo o o

Sem enxergar o prejuízo deste declínio.

Não ter valor , não ter moral.
É fácil , é banal .

"Entrar na festa sem calcinha 
Que falta de amor 
Que falta de vida".



" Sarcas tititica mente "


Da grama
Fiz gramática
Com a tua grana

Que fez da cana
A minha Ana
Uma sacana

Fique bêbado
Ao enredo
Deste brinquedo

Na besteira sozinho
Com um copo de vinho
Não mexeram em meu ninho

Flutei de emoção
Pela razão
Desta ação

Isolado do mundo
Um moribundo
De vagabundo
Eu Raimundo
Nao sou

A fala da vida
Vindas e indas
Deste ainda
Que não acabou.


10 fevereiro, 2012

HOJE


- Louca?

- Estou no lugar errado.
- Não estou aqui e nem ali.

- Como chegar?
- Acertar?

- É TÃO DIFÍCIL ASSIM?


  Veio o pensamento a questionar e humilhar
  Pesa cada centímetro
  Pesa este pensar
  Sem definições concretas
  A martelar meus sentimentos.

- Pensa que eu desisto?
- Que é fácil assim?

  São tropeços , pedras , montanhas , caminhadas , cansaços e chegadas.
  De fato alguns momentos são confusos , mas , não é para sempre.
  O nó passa , desenrola , enrola , volta e vem .

  Não vou lutar com o tempo
  Nem brigar com o incerto
  Essa vida é passageira
  De dúvidas e progressos
  Espero o meu ingresso.



08 fevereiro, 2012

CÉU


Além do que os meus olhos podem enxergar agora
Que as paisagens que formam-se foram tempestades de outrora
Vem como onda suave , fez deitar-se minhas pernas
Trás desenhos e  recordações
Multicores , tons laranjas , azuis , lilás , cinzentos
Formatos similares
Imensidão que faz sonhar , percorrer
Um clarão de imagens e ideias
Construir de significâncias pelo horizonte
Luz que torna-se , ofusca , distante e tão perto
Que comtempla a infinita beleza a qual vejo
Parece um quadro
Ou uma mentira
É tão barato olhar para cima.

07 fevereiro, 2012

Quente Demais


Calor,
Consome amor e dor
Valor
Odor

Calor ,
Cansado de esperar
Viver a escapar
Explodido pelo ar
Voar

Calor,
Não deixa eu dormir
Sossegue um pouco “ai”
Não percebe que não estou a fim?

Calor,
Deixa eu te falar
Não vá se assaltar
Tem como você ir?

02 fevereiro, 2012

Estranho



Hoje eu fiquei a pensar em teus olhos
Que me procuram
Na tua boca
Que me chama e contem-se
Nas tuas mãos que eu desejo
mas , somem .
Não sei o que é "isto"
Aflora a minha alma
Desequilibra os meus sentidos
Cega-me
Fico sem saber onde estou
Parece loucura
Uma gangorra
Chama que acende e apaga
Um jogo de xadrez sem fim
Espero sem bem saber o que esperar
Um mistério
Inquietude
Disfarço-a
Deixo camuflar

Com o tempo quando a calma não bastar
E a paciência esgotar
Iremos nos encontrar.




Perfil


Sou bela
Cabelos compridos
Que eu mesma comprei
Olhos azuis os quais desejei
Par de seios colocados que precisei

Sou linda
Porque a vida não me fez assim
Mas , eu conquistei
Malho por formosura
Apenas por perfeição

Sou irresistível
Pois na balada eu sou a procurada
Com o meu vestido quase blusa agarrada
Todos me querem e eu sou a coitada
Vítima de assédio sexual o qual não provoquei .

Sou inteligente
A miss universitária
Com QI para otária
Que não repito vestuário
Contudo , perco o ano .

Sou a face do anjo
Com o meu rímel prova d'àgua
Junto a minha sombra prata purpurina
E o meu batom cor de rosa pink
Uma máscara atrofiada

Não levo jeito para oratória , entretanto, é fácil te conquistar ,
Olhe para mim e verás ,
Essa beleza de mulher
Oca por dentro que agora sou.


Jan/2012.


Químera

 

Passei anos a imaginar-te comigo 
Aprofundei o mais íntimo do meu ser
Batalhei , me esforcei
Até mesmo suas chantagens emocionais realizei
Que por ti deixei de sair e dormir
Que por ti emagreci e enlouqueci 
Que me fez gastar poupança 
Num prazer de ter-te comigo
Fiquei noites a sonhar
E dias a te ver sem que me vistes.
Disfarçadamente eu chorei 
Que orei mais que tudo 
Eu amei você
Queria poder te tocar em cada canto
E entrar a hora que eu bem pretender 
Pois serias minha 
Mostrei-te aos meus melhores amigos 
Contei tua história 
Um fascínio que eu quis
Hoje estou cansada , saturada 
Existem outras com o peso forte como os teus 
Mas , amar como eu te amei , 
Ahhh São Francisco 
Jamais te esquecerei.


 

Casa


Consigo continuar
Contigo conviver
Consigo controlar
Com abrigo contar.

Aproximar aprimorar
Aparecer apropriar
Aparentar aprisionar
Aproveitar aprofundar

Salvação suave
Saldação sutil
Saltitação sublime

Amor angorá
Amar anhuma
Amora amoldar.

"Zsaria"


Seduz , Reluz
Ao som do Blues
É Luz
Aos teus beijos em Conduz

Me Diz
O que Fiz
Algum gesto Infeliz
Escrito com o Giz?

Não sei Explicar
Nem o por que Ficar
Te ver e Amar
Nos teus braços Desejar

Então neste Dia
Volte a Memória
Anuncie Vitória
Para esta História.


PRESENTE DE NATAL



Tudo o que eu escrevo 
Não é capaz de mudar a história
Tão pouco a memória
Tudo o que eu disser
Não alterará o agora
Para quem morreu em meia-hora.
Falta do abraço
Das conversas e lembranças
Dos dias de ajudante em tua cozinha
Estes que não voltam mais
O bolo de limão não poderá ser igual
Porque não serão feitos pelas tuas mãos
Fiquei com as fotos , agendas e o caderno de receitas.
Guardei o olhar
Diante daquele caixão.


" Suma "




Não grites comigo com o que não tem razão.
Cala-te , passe longe ,
Pois aqui não tem perdão .
Contei nos dedos todas as vezes
Contei até dez para me conter.
Mas , agora chega!!!
Não vou morrer ,
E tão pouco ceder ao seu sermão.

Hompászuldas



Os pássaros de caldas azul
Não voltam mais
Eles voaram para longe
Atrás da paz.


Os pássaros de calda azul
Não cantam mais
Eles perderam sua voz
Atrás da paz .


Os pássaros de calda azul
Não brincam mais
Eles perderam suas asas
Atrás da paz.


Os pássaros de calda azul
Não comem mais
Eles trocaram os seus frutos
Atrás da paz.


Os pássaros de calda azul
Não enriquecem mais
Eles acreditaram no poder
Atrás da paz.


Os pássaros de calda azul
Não enxergam mais
Eles remexeram nestes versos
Atrás da paz.


Os pássaros de calda azul
Não vivem mais
Eles levantaram as espadas
Atrás da paz.